Morin

Círculo

“ (...) É a frase de Pascal que eu aprecio muito: “Eu julgo impossível conhecer o todo sem conhecer particularmente as partes, e conhecer as partes sem conhecer o todo”. Essa frase deve ser evidententemente lida como um círculo, de maneira rotativa. O conhecimento me parece caracterizado por esse movimento de vaivém

 “J. Ardoino: O círculo, por outro lado, se faz em espiral.
  Edgar Morin: Sim, não é jamais um circulo perfeito. O ponto de retorno não é jamais exatamente o mesmo que o ponto de partida – ele é deslocado, desviado. É ainda mais claro na escala do cosmos onde os deslocamentos se fazem a velocidade inauditas. Girando com uma certa regularidade de relógio em torno do Sol, no momento de retorno, qualquer que seja o ciclo, não se está jamais no mesmo ponto do cosmos. Existe aí uma idéia absolutamente capital  que permite esclarecer a natureza dos laços entre os indivíduos, o jogo de interações e o caráter recorrente da organização propriamente social, para distingui-los mais precisamente, sem , contudo, isolá-los. É plausível, senão certo, que no decorrer da história, no decorrer da evolução antropossocial, houve uma acumulação de experiências no mesmo movimento que ia das partes, dos elementos em direção ao todo.”
A inteligência da complexidade. Editora Fundação Petrópolis, 2000, São Paulo.

“Círculo recursivo: Noção essencial para conceber os processos de auto-organização e de auto-produção. Ele constitui um circuito onde os efeitos retroagem sobre as causas, onde os produtos são eles próprios produtores daquilo que os produz.
Causa>>>Efeito. Esta noção ultrapassa a concepção linear da causalidade: causa>>efeito. 
O Método 5. A Humanidade da Humanidade. A identidade humana. Paris: Éditions du Seuil, 2001. Tradução livre de Nurimar Falci, São Paulo, 2001.    

Escreva sobre Círculo

Digite o resultado da operação matemática abaixo:



Resultado

mais recentes

o que é?

A seção círculo poético é a espinha dorsal deste site. 64 palavras-chave foram selecionadas pela pesquisadora Nurimar Falci, sob orientação de Morin, para proporcionar um acesso inusitado, lúdico e participativo à obra do pensador francês. As palavras são associadas aleatoriamente aos 64 cubos que formam um cubo maior: clique em "índice" para visualizar a disposição espacial das palavras.

Através do "console" (no canto superior direito, abaixo da faixa vermelha) você poderá navegar para as 6 palavras que fazem "fronteira" àquela em que você se encontra.

Leia o texto de Morin, e escreva sobre a palavra-chave que despertar seu interesse...

cima tras dir esq baixo frente
forma